Google anuncia versões mais utilizadas do Android

Sucesso News |

Após dois meses de silêncio, a Google resolveu divulgar um gráfico atualizado listando quais são as versões mais populares do sistema operacional Android. Embora as compilações Oreo (8.0 e 8.1) tenham crescido bastante desde o último relatório divulgado, elas ainda correspondem a somente 4,6% dos smartphones atualmente em uso. As builds Nougat (7.0 e 7.1) continuam dominando o ranking, respondendo por 30,8% dos usuários. Logo atrás vem a Marshmallow (6.0), com 26%; a edição Lollipop (5.0 e 5.1) também continua popular, aparecendo com 22,9% do total. O gráfico inclui ainda as antigas KitKat (10,5%), Jelly Bean (4,5%), Ice Cream Sandwich (0,4%) e Gingerbread (0,3%). A empresa avisa que compilações com menos de 0,1% da base não foram citadas; ou seja, algumas pessoas estão usando versões ainda mais antigas do SO. Vale lembrar que, em fevereiro, o Android Oreo, edição mais moderna do software, representava apenas 1,1% de toda a base de usuários.

Fonte: Canaltech

 

Microsoft anuncia sistema que utiliza o Linux

Sucesso News |

A Microsoft anunciou ontem o Azure Sphere, um sistema dedicado a garantir a segurança de dispositivos conectados à "Internet das Coisas" (IoT). O sistema é composto por três partes, e a mais interessante delas é o Azure Sphere OS, o sistema operacional que a Microsoft criou para gerenciar esses dispositivos: isso porque trata-se de uma versão do Linux customizada pela empresa. De acordo com o Business Insider, o presidente da Microsoft, Brad Smith, anunciou o sistema em um evento em San Francisco. Para marcar o lançamento, ele ressaltou a ligação da Microsoft com o sistema operacional aberto: "Após 43 anos, esse é o primeiro dia em que estamos anunciando, e estaremos distribuindo, uma versão customizada do kernel do Linux", disse. O lançamento do Azure Sphere OS é um dos passos mais significativos na lenta aproximação da Microsoft com o Linux. Essa aproximação começou quando Satya Nadella assumiu como seu CEO e se aprofundou em 2016, quando a empresa entrou para a Fundação Linux 15 anos após chamar o sistema operacional livre de "câncer".

Fonte: Olhar Digital

 

Publicidade

Publicidade