ACONTECE

Osasco toca obras em escolas municipais

img1

Sucesso News |

Na segunda-feira, 18/11, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, acompanhado do secretário de Obras, Waldyr Ribeiro, visitou duas importantes unidades educacionais que estão passando por ampla reforma para atender bem as crianças da rede municipal de ensino. São elas: Creche Vilma Catan, no Jardim Boa Vista, e EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Anézio Cabral, no Jardim D'abril. A Creche Vilma Catan foi interditada por apresentar problemas estruturais. A unidade está recebendo importantes intervenções, entre elas a reconstrução de salas e banheiros, reforma na cozinha, renovação das redes elétrica e hidráulica e um novo playground. Além disso, a fim de facilitar o escoamento da água de chuva, bem como da rede de esgoto, estão sendo construídas novas bocas de lobo e calçadas. Já na EMEF Anézio Cabral, escola tradicional que existe há mais de três décadas e atende quase 900 alunos, está em andamento a troca de telhados e forros das salas, reforma na quadra poliesportiva, partes de elétrica e hidráulica, cozinha, banheiros, refeitório e sala dos professores. A unidade já recebeu um novo estacionamento e receberá um playground. “A rede municipal de ensino conta com mais de 100 escolas, e muitas dessas já são bastante antigas e estão deterioradas. Nós estamos trabalhando para reformar todas e oferecer uma infraestrutura melhor para os nossos alunos e colaboradores”, disse o prefeito Rogério Lins.

Fonte: Secom/Osasco

São Paulo passa a ter a maior frota de transporte público elétrico

img1

Sucesso News |

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria de Mobilidade e Transportes, apresentou os 15 ônibus elétricos que circularão na linha 6030/10 Unisa-Campus1/Terminal Santo Amaro, da empresa Transwolff Transportes e Turismo. Os veículos já estarão equipados com a tecnologia NFC – pagamento da tarifa por meio dos cartões de débito ou crédito, smartphones ou smartwatches através das plataformas de pagamento digitais. Segundo o prefeito Bruno Covas, a Prefeitura tem exigidos duas questões importantes em relação a esses ônibus. “Primeiro: a eletricidade deve vir de uma fonte limpa. Não exigir isso é transferir a poluição. Segunda questão: para utilizar esse tipo de nova energia é preciso que ela seja, no máximo, a mesma proporção de custo que hoje o diesel representa para o ônibus. Esse custo vai cair no futuro e, quem sabe lá na frente possa também representar uma redução da tarifa por conta dessa energia”, afirmou. São três ônibus modelo Marcopolo (com 70 vagas, sendo 30 para pessoas sentadas e 40 em pé) e 12 Caio (com 80 vagas, sendo 31 para pessoas sentadas e 49 em pé). Segundo o secretário de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, “São Paulo é pioneira na busca de novas tecnologias para transportar os passageiros com conforto e segurança, agora com energia limpa, sem agredir o meio ambiente. É isso que essa nova frota de ônibus elétricos representa”.

Fonte: Secom/SP